quarta-feira, 27 de julho de 2011

Conversas Cartomânticas: Deborah Jazzini e a Força


Olá pessoal. Esse é um dos Arcanos mais interessantes se pensarmos na sua trajetória nas Escolas de Mistério. Junto ao Louco e ao Mundo, é a carta que pode ser encontrada em outros lugares dentro da estrutura do baralho. Às vezes onze, às vezes oito. "Às vezes" nada inocente, mas nem sempre compreendido e interpretado adequadamente.
E quem se apresenta para o desafio é Deborah Jazzini, que tive a oportunidade e a felicidade de conhecer pessoalmente no Fórum de Tarô.
Deleitemo-nos com essa carta, sendo guiados por ela.
Deborah por ela mesma:

Paulista, 45 anos. Formação acadêmica em Comunicação Social  em Rádio e TV pela Fundação Armando Álvares Penteado, São Paulo. Despertou muito cedo para as artes divinatórias , o Tarot, Baralho Petit Lenormand, Grand Lenormand, Sibilla Italiana e o Baralho Espanhol, teve um desenvolvimento autodidata e empírico.  Hoje atua como Radialista, Taróloga,Terapeuta, Astróloga e Professora.
Desde 1991 faz atendimentos, vivências e cursos na Fraternidade Pax Universal, onde foi guia de viagens místicas para o Peru, Visconde de Mauá  e São Thomé das Letras, entre outras. 
Criadora do site “Por Você” de leitura de Tarot  online e outras artes divinatórias.
Participa da programação da Rádio PAX online com o programa que leva o nome do site. 
Possui um blog sobre as artes divinatórias e textos de auto-ajuda.
Desde 2003 – 2010 ministrou aulas de Petit Lenormand no Núcleo Renascimento em São Paulo.
Participa como consultora, dos eventos dos clubes Sírio Libanês e Paineiras, entre outros. Palestrou em vários espaços e centros de estudos na área holística, em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Curitiba no Brasil. 
Vivenciou várias Iniciações espirituais nacionais e internacionais, incluindo lugares sagrados e participou de Conferências Internacionais de Metafísica.  
Em abril de 2008, trabalhou no Centro Terra Cristal em Lisboa e também em Leiria e Alcanena. 
Entre Agosto a Outubro de 2009, esteve em Lisboa, Paris e Buenos Aires.
Em janeiro de 2010, trabalhou em Paris, Roma, Madrid e Lisboa.
Em abril de 2011, ministrou em Lisboa, o curso de Petit Lenormand. Esteve em Milão e Londres em julho e agosto de 2011.
Contato:
Site: www.porvoce.com.br  - Consultas online
Programa de Rádio Online ao vivo: 
http://dopranaaluz.blogspot.com  - Todas as 3as feiras das 12:45hs às 14:45hs 
Telefones:  (55 11) 3571.6750 consultório 



Lo Scarabeo Tarot
“Tenho uma força interna
que me move ao seu encontro.
Você despertou a sombra adormecida,
abriu a jaula da fera escondida
que ninguém jamais acessou.
Quebrou as defesas e escudos,
trouxe a compaixão.
Respeitando nossos limites,
experimentamos novos horizontes,
sem controle,
nos entregamos a paixão.
A cada passo um novo desafio,
sem esperar...sem ponderar
no infinito
sem  medo de amar.”
DJ
O Arcano VIII ou XI  ?

Marseille Grimauld

A Carta da Força é um aprendizado para  esta vida e mais seis meses. Partindo das informações do mundo externo, acessamos as informações mais preciosas do nosso mundo interno. Com o despertar de nossa percepção. 
Este Arcano apresentado originalmente como o número onze pelo tarot de Marseille, mostra uma mulher que usa um chapéu tal e qual do Arcano I, o Mago, a representação da lemniscata, ou o oito infinito, que usa um traje refinado e segura delicadamente a boca de um leão.  Um mestre,  representando a força, sob a regência do signo de leão.  Na cabala, a letra associada é Teth, que significa serpente, o arquétipo da energia feminina primordial. O caminho cabalístico de Teth une Chesed a Gueburah, uma ponte que integra a construção a destruição. 


Rider Waite Smith
 
Já Waite, considerava a Força, sob o signo de Libra, sendo o número 8, pela correlação seqüencial  do alfabeto hebraico com as letras que foram atribuídas a cada arcano, para representar a formulação doutrinária.  Rachel Pollack, também considera a Força como número oito. 
Nas minhas aulas, mostro todas as versões que são atribuídas deste Arcano, mas considero particularmente a Força como número onze, pela sua possibilidade de transformação interna que o signo de fogo, embora fixo, oferece.  A digestão muitas vezes das emoções são mais lentas, mas o coração não se engana e há a entrega.

 Tarot Hanson Roberts 

Um arcano rico para observação e interpretação. A cada vez que vejo a Força em diferentes baralhos, mais encantada fico.  Cada autor consegue retratar sua bela e sua fera harmonicamente, despertando o bem querer com suavidade da bela mulher e ao mesmo tempo não deixando de impor o respeito retratado pela fera. Razão e emoção (também ligado aos instintos) , interno e externo, luz e sombra, tudo junto no mesmo caldeirão.  Esta é uma carta que ao mesmo tempo nos desperta a dor como o amor. Ela exerce fascínio, temor e respeito. 
Thoth Crowley Harris

Já no Tarot do Aleister Crowley, a força é chamada de Lust, com uma tradução de Luxúria e para alguns autores como o Tesão, mostra uma versão contemporânea, ele dava a essa carta um cunho além do sexual, a transformação  do  que desconhecemos dentro de nós mesmos. 

Art Nouveau

Em alguns tarots, como o Art Noveau, como Hércules em um de seus doze trabalhos, dominar a fera. No taro Mitológico, também é assim representado.
Aura Soma

No Tarot da Aura Soma, uma descoberta feita pela inglesa Vicky Wall, uma enfermeira, que após a 2ª Guerra Mundial, se dedicou a essa terapia intuitiva, tendo a sua interpretação  baseada na teoria das cores, chacras, juntamente com a Cabala, Astrologia, numerologia e o Tarot. Nesta carta, mostra uma mulher que domina a fera através da alquimia.
A parte sombra deste Arcano é a manifestação da sua ira, cólera e principalmente a impaciência, coroada pelo requinte de crueldade e frieza, que na mesma intensidade que tem tudo para transcender e resignificar internamente, também pode levar uma pessoa a uma grande insensibilidade. Enfim, um Arcano rico e a cada retomada percebo que o grande poder dele é a entrega através do Amor.

Um comentário:

  1. Sincronicidades de percepção! Excelente texto!

    Parabéns à Deborah pela maravilhosa visão da Força! Grato por compartilhar!

    ResponderExcluir

Quando um monólogo se torna diálogo...