quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Jogando com cinco cartas.

Jayr Peny, Quatro Elementos.
Disponível em http://migre.me/5HjVq

Olá pessoal. O método de cinco cartas é simples, mas o panorama que oferece é muito amplo. Assim como a Mandala Astrológica, ele permite diversos níveis de interpretação coexistirem na mesma carta, no mesmo jogo. E, partindo desse pressuposto, é o jogo que eu utilizo em atendimentos online, quando tenho pouco tempo para apresentar um diagnóstico e o consulente tem perguntas a fazer.
Correlacionando cada posição a um dos quatro elementos e o centro ao Éter, temos as quatro principais áreas da vida do consulente passíveis de um diagnóstico rápido e preciso, podendo, dessa forma, direcioná-lo na elaboração de suas perguntas para melhor aproveitamento da consulta.
Eu utilizo Terra para o Norte, Água para o Oeste, Fogo para o Sul e Ar para o Leste. Existem tantas variações para a disposição dos elementos quanto possíveis; esteja à vontade para modificar essa disposição em função das suas crenças e práticas. Objetivamente, essa modificação não trará diferenciações para o jogo – os quatro planos ainda estarão representados.
Retire a Carta Diagnóstico. Ela já aponta para a natureza da questão mais importante, ou seja, esteja atento para que área é apontada por ela. Será a casa que merecerá maior atenção, ou, se preferir, a casa que deve ser aberta primeiro. 
clique na imagem para ampliar

Disponha as cinco cartas: meio, acima, esquerda, abaixo, direita. Se estivéssemos lidando com a questão temporal antes do diagnóstico (vide abaixo) disporíamos meio, cima, baixo, esquerda, direita. O círculo formado pelas cartas dispostas na primeira possibilidade dá a ideia de influência, ciclicidade; a segunda possibilidade, de decorrência, linearidade. Eu gosto de diferenciar a disposição das cartas justamente pelo valor e significado das casas na estrutura do jogo.
A carta do centro representa a essência do jogo, a motivação, a lição a ser apreendida com a jogada. Essa casa se relaciona com os Arcanos Maiores, ou seja, se um Arcano Maior sair nessa casa, mesmo que seja um Arcano funesto, essa área está em equilíbrio – o consulente está afinado com o desejo de sua Alma.
A carta acima da carta de essência representa o Plano Material do consulente – saúde, dinheiro, finanças, imóveis, posses em geral. A carreira, quando relacionada com a carta que está no Plano Mental. Essa casa afina-se com o naipe de Ouros, estando, portanto, equilibrada quando sai uma carta deste naipe, mesmo que a carta não seja positiva.
A carta à esquerda da carta de essência representa o Plano Emocional. Emoções, sentimentos, família, intuições, paixões, a sexualidade estão compreendidas nessa casa. Essa casa afina-se com o naipe de Copas, estando, portanto, equilibrada quando sai uma carta deste naipe, mesmo que a carta não seja positiva.
A carta abaixo da carta de essência representa o Plano Espiritual. Não confunda esse plano com práticas religiosas; aqui nós vemos a religiosidade, não a religião – a proposta espiritual que o consulente possui, não a manifestação da crença. Vemos também viagens, projetos pessoais, direcionamentos, o foco. Essa casa afina-se com o naipe de Paus, estando, portanto, equilibrada quando sai uma carta deste naipe, mesmo que a carta não seja positiva.
A carta à direita da carta de essência representa o Plano Mental. Vemos aqui a vida social do consulente – seus amigos, seus inimigos, parceiros de trabalho, colegas, vizinhos. Se a individualidade é vista na carta central e na carta do Plano Espiritual, aqui vemos como essa individualidade se manifesta para os outros. Aqui também temos o diagnóstico dos pensamentos do consulente, que nem sempre se afinam com os seus sentimentos e motivações. Essa casa afina-se com o naipe de Espadas, estando, portanto, equilibrada quando sai uma carta deste naipe, mesmo que a carta não seja positiva.
Depois de virarmos as cinco cartas, atentamos para os naipes. Uma carta de Espadas no Plano Material pede que tenhamos mais atenção à carta que está no Plano Mental; uma carta de Copas na Essência pede maior atenção ao Plano Emocional; um Arcano Maior no Plano Mental informa que a lição do momento se afina com a relação entre o consulente e seu meio social. As relações entre os naipes e os elementos das casas nos direciona a saber qual é, efetivamente, a área da vida do consulente que pede maior atenção.
Após diagnosticarmos isso, voltamo-nos para a Carta Diagnóstico, que abriu o jogo. Qual é a casa correspondente? A cruz correspondeu à Carta diagnóstico? Como a Carta Diagnóstico corresponde à motivação da consulta, que caminho você consegue traçar entre a motivação e as perspectivas que o jogo oferece?
Parece complicado, eu sei; mas com um pouquinho de treino e prática, o jogo flui muito rapidamente, identifica-se as motivações e decorrências de forma rápida e precisa.
Além dessa forma, que gosto muito, aponto outras duas formas de abrir um jogo com cinco cartas: uma linear e outra em cruz.

PASSADO REMOTO/PASSADO RECENTE/PRESENTE/FUTURO PRÓXIMO/RESULTADO

Esse jogo é um detalhamento do jogo de três cartas. Visa encontrar as raízes da questão formulada pelo consulente. A primeira carta representa o passado remoto, ou as causas da busca do consulente por respostas. A segunda carta representa o passado recente, ou as questões que passaram a incomodar o consulente. A terceira carta representa o presente ou a situação atual em que o consulente se encontra. A quarta carta representa as possíveis ações que o consulente deve tomar. A quinta carta representa o resultado dessa ação.
Atente-se para os naipes, nessa jogada; eles indicarão o curso de ação que o consulente tenta seguir e qual lhe será mais adequado.

INFLUÊNCIAS CONSCIENTES / INFLUÊNCIAS INCONSCIENTES / FATORES ORIUNDOS DO PASSADO / POSSIBILIDADES FUTURAS / SÍNTESE OU RESULTADO
Esse jogo é o que considero mais adequado para respostas no Petit Lenormand. Escolha uma carta significante para o assunto que será visualizado. Por exemplo, para uma questão de amor, use a carta 24; para uma questão sobre dinheiro, use a 34; para uma questão de saúde, use 03; para uma questão de trabalho, use 26 e assim por diante. Coloque uma carta em cima desta, que mostra o panorama e a síntese, ou o resultado; acima desta, uma carta apontará os fatores conscientes; abaixo destas, uma carta para apontar os fatores inconscientes; à esquerda, as influências do passado, e à direita as influências do futuro, tentando relacionar todas as cartas com a carta central. Caso a mensagem não fique clara, é possível pedir mais três cartas, como esclarecimento.

São métodos curtos, mas extremamente eficazes. Na verdade, creio que todo método seja válido, desde que o cartomante esteja à vontade para operá-lo. Falando nisso, nesse link aqui eu falo sobre a estrutura de uma consulta.

Abraços a todos.

9 comentários:

  1. Excelente!! Parabéns pela postagem. Vou testar por aqui!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Adorei, muito bem explicado. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Muito útil! Consegui seguir seu blog ebaaa!!! bjus.

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Que poster explicativo!! Adorei!!

    Muita Luz!!

    ResponderExcluir
  5. Oi pessoal. Feliz pelos comentários. Espero que minhas reflexões sejam úteis em suas práticas.
    Abençoados sejam... Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá Emanuel, obrigado pelo post.

    Coloquei no meu blog, alterei um bocado, mas coloquei a tua fonte. Se houver algum problema diz que eu retiro.

    Obrigado pelos posts mais uma vez. Sempre uteis!.

    Cumprimentos.

    ResponderExcluir
  7. Procurei muito por llivros e não encontrei...venho aqui e acho tudo o que eu precisava.Obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo ler isso. E que continue assim.

      Excluir

Quando um monólogo se torna diálogo...