quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Blogagem Coletiva Petit Lenormand: 15. Keu Salvador e o Urso.


E hoje contamos com a reflexão mais que bem vinda de Kêu Salvador. Texto maravilhoso, deliciosamente claro e amplo.
Era para ser. E seja bem vindo.


O Urso!

A Carta 15 é, além de tudo, uma carta muito forte. Antes de concluir as definições em leituras, devemos entender um pouco sobre as características do animal, e depois, correlacioná-lo com o mundo cartomântico, para associá-lo com o extremo da lógica. Então, convido-os a embarcar comigo nesse universo de simbologias para a continuação do Blogagem Coletiva.


Características Básicas:

O urso é um animal mamífero e se caracteriza por ter um corpo bem pesado. Além disso, ele tem a cauda curta, e geralmente, suas orelhas são pequenas e arredondadas. Eles são plantígrados, ou seja, ao caminhar, a planta e o calcanhar tocam o solo, assim como nós seres humanos. Há quem associe o urso como carnívoro, mas esse conceito se perde, quando consideramos as diversas espécies de urso que existem no mundo. Os ursos têm caráter solitário, e os seus laços familiares são mais fortes entre a mãe e os seus filhotes. No finalzinho do verão, os ursos comem mais do que o normal, pois precisam hibernar no inverno, já que nessa época não encontram os alimentos que fazem parte de sua “nutrição”. 


Considerações sobre 

Devido ao seu tamanho e peso, o urso é considerado um animal perigoso. E com razão, porque o ataque de um urso pode ser fatal. Mas, devemos considerar que um urso não ataca ninguém, sem motivos. Ele é um animal extremamente territorial, e luta para defender o seu espaço ou as suas necessidades. No finalzinho do verão, ele precisa (uma necessidade fisiológica) se alimentar muito mais do que o normal, por causa da hibernação, por isso, ele derrubará qualquer barreira que o impeça de conseguir os seus alimentos.  Também, por questões territoriais, um urso jamais vai permitir que ninguém invada um espaço demarcado por ele. É confronto na certa! Então, por causa do seu ataque bruto, e sem avisos, o urso é encarado como vilão, embora eu (particularmente falando) não o considere assim.

Conceito cartomântico

Essa carta fala basicamente de EXCESSOS! Proteção, ciúmes, zelo e até inveja.  Tudo aquilo que não é pouco, e ainda vem demais. E, por ser demais, machuca, prende e fere. Intencionalmente ou não, inclusive.  Nessa carta, vemos a mãe, o pai, o marido, o irmão ou qualquer outra pessoa deliberadamente EXCESSIVA em proteger e ter pra si. Podemos ver isso claramente na Mãe Urso, que não desgruda dos filhotes, e ainda adota filhotes órfãos. Pode também representar uma pessoa, geralmente um homem forte, talvez moreninho, parrudo (como dizemos aqui em Salvador), ou seja, esse homem pode lembrar as características de um urso. Mas, pode ser uma mulher também, que lembre um urso devido as suas características físicas. Vale ressaltar que, associar as cartas a pessoas é uma das muitas possibilidades de interpretação, e cabe a cada cartomante definir a melhor forma que se adeque ao seu modo particular de leitura. O grande pulo do gato é, analisar o contexto da situação versus as cartas vizinhas. 

Relações espirituais:

Por representar proteção, zelo e cuidados ao extremo, que chega a ser prejudicial, essa carta pode estar representando uma Obsessão espiritual. Claro que, antes de entrar nesta seara, devemos procurar conscientizar o consulente dos problemas reais (visíveis) que podem existir, ao passo de que, muitos consulentes são tendenciados a achar que todo problema é espiritual. Penso que nosso papel enquanto cartomante é, além de tudo, orientar. Entretanto, não podemos desconsiderar que obsessão espiritual existe. Nessa ótica, temos o Urso na figura do espírito obsessor, que quer proteger, cuidar, amar, mas, por estar em outro plano e por não ter elevação suficiente, suga, desanima e rouba forças, sem nenhuma intenção. Se bem que, tudo isso pode ser muito bem representado também, pelo Rato (23). Mas, nosso bicho aqui é outro (risos).  Para os espíritas, o espírito obsessor. Para os umbandistas e candomblecistas, o Egum. Temos que ter muito cuidado ao “diagnosticar” essa obsessão, analisando o contexto da história e as combinações. Falo com conhecimento de causa, devido ao meu histórico familiar, onde o meu pai, que é falecido há 14 anos, sempre aparece nos jogos, associado ao urso. Nesse contexto, o urso representa a obsessão que ele tem em cuidar de nós, mesmo estando em outro plano. Desse modo, não é que o Urso seja a personificação do Egum, mas representa a Obsessão deste, ok?


Estabelecendo diferenças básicas entre Urso, Raposa e Cobra

Temos em nosso oráculo de estudo, três cartas que causam apreensão quando aparecem. Nesse quesito, não existe meio termo, ou é, ou não é. Por isso, vamos explorar um pouco desses animais, diferenciando sua forma de ataque/defesa.
O Urso age pelo instinto. Ele não escolhe vítimas! Ele sente uma necessidade, e só atacará aquele que quiser impedi-lo. Ele não ver cara nem cor de cabelo. Ataque garantido. O interesse do urso não é movido a vaidades, a sentido de traição vulgar ou qualquer tipo de desmande. Ele só ataca por necessidade, quando ela surge ou, para se defender ou defender as suas crias.
A raposa é astuciosa. Extremamente interesseira, ela escolhe muito bem a quem atingir. Sorrateira, esguia e muito inteligente, ela planta com vontade de colher. Movida única e exclusivamente pelos seus interesses, que podem ser caprichos, uma raposa faz qualquer coisa para conseguir o que quer. Dissimula, finge, chora, ri. A raposa é um mixto de falsidade movida a ambição. Se ela não vê uma oportunidade, pra ela não interessa. Então, o ataque dela é certo, só no que ela vê como oportunidade. Se não é o caso, passe despreocupado por ela, mas nunca esqueça: Um olho aberto, e o outro arregalado. Não se pode confiar em raposas. 
A cobra, diferentemente do Urso e da Raposa, sempre vai dar botes, para isso, ela só precisa estar perto. Ela sempre vai ser um risco eminente, sem escolhas. Não interessa quem você é, e o que foi fazer, mas se estiver perto de uma cobra, ela vai dá o bote. Por isso, ela é a caracterização mais comum da falsidade, ou seja, ela precisa estar próxima para ferir. 


O grande desafio na Mesa 


Há um desafio grande, em qualquer leitura, que é identificar o agente causador do “problema” ou foco central da questão analisada. Por sua vez, o consulente se armará de defesas, e o natural é que ele busque possíveis causadores, porém, muitas vezes, ele é o seu próprio algoz. Nesse contexto, o Urso pode ser a representação simbólica de tudo que o consulente é consigo mesmo, e com os demais, mas pensa que o fato gerador é externo. Ainda há, e penso que seja intrínseco ao ser humano, uma vitimação não declarada por parte de muitos consulentes, que, por ora, podem não saber lidar com sua natureza ursa, causando um clima JARDIM+URSO (tenso, demarcado e cheio de pressões) por onde quer que passem, e se sentindo rejeitados por isso. É necessário conscientizar o nosso consulente de duas questões básicas: A primeira é: - Nem tudo é espiritual. A segunda: - Analise a probabilidade de o problema estar em você. 
Visão de Cartomantes amigos:
“Em uma palavra, o urso é força. É reservado ao extremo e defende o que é seu de forma muito intensa. Sufoca, e quando tem fome vai à caça” (Flávio Cardoso)
“Instinto de preservação, protecionismo (figura do pai ou mãe). O urso pode ser até muito carinhoso, a fêmea lambe e brinca com seus filhotes, protege muito, mas ao se sentir ameaçada, pode ser mortal” (Carinah Ruiz)

“O urso sempre age por INSTINTO, ele representa o instinto maternal (e muito protetor), o instinto de defesa (quando se está triste, sem forças, desanimado e precisa se recolher num período difícil, vejo o luto aqui), é o instinto sexual entre um casal que tem química e é o instinto de sobrevivência (falsidade, inveja, ciúme, agressividade, ego, paixões enlouquecidas...). O urso ainda não se lapidou, ele age por puro instinto” (Tânia Durão)
“Vejo como uma proteção exagerada, egoísta que sufoca o outro com ciúme e excesso de cuidados” (Souzza Máarcia)
“Portanto, quando ver o Urso em uma jogada, lembre-se que seus influxos podem ser evitados. Não entre em seu território. Não invada seu espaço. Não altere sua rotina” (Emanuel J Santos)


Gostaria de agradecer ao Emanuel pela oportunidade de participar do Blogagem Coletiva, que pra mim é uma fonte inesgotável de prática e conhecimento. Espero que eu tenha conseguido passar com cuidado e clareza, o que penso, e como vivencio essa carta. 
Abraços a todos.
Kêu Salvador.

12 comentários:

  1. Poxa, um verdadeiro tratado sobre o urso, e de quebra umas boas pinceladas sobre a raposa e a cobra também. Muito bom, Kêu Salvador. Adorei!

    Gratidão,
    Lilian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Lilith.

      Eu pensei em fazer essa comparação, porque realmente são cartas bem polêmicas. Foi uma responsabilidade e tanta, citar eles, depois do lindo trabalho de Ma Vechi sobre a Cobra, e Victor Magalhães sobre a raposa.

      Estou felizão :)
      Beijo querida.

      Excluir
  2. Esse Kêu Salvador é o Cleiton???

    Menino, parabéns!!!

    Gisele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Gisele,

      Sou eu mesmo! hahahahaha
      De pouco em pouco, olha só onde eu vim me parar \õ/ Estou tão feliz em estar aqui :)

      Beijo querida, e estou com saudades dos nossos estudos.

      Excluir
  3. Arrasou, bravo ursinho!! Amei, e lendo este post de fato concordei que o danado pode nos representar em alguns momentos ou com relação á algumas pessoas. Acho que com alguns fui bem urso, afinal, escorpiano quando ama, pode ser exagerado.Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Augusto,

      Obrigado!
      Escorpiano amando é fogo hahhahaha.
      Fico feliz que você gostou.

      Super abraço

      Excluir
  4. Ótimo texto! Super esclarecedor... Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Ótimo texto! Super esclarecedor... Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Esse texto está formidável e muito esclarecedor! Parabéns Cleiton!!! E obrigada Emanuel pela oportunidade! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que honra!

      Sua opinião pra mim é uma necessidade, sempre.
      Beijos e obrigado querida ;)

      Excluir
  7. Super legal sua publicação. Obrigada.

    ResponderExcluir

Quando um monólogo se torna diálogo...