domingo, 6 de fevereiro de 2011

O Espírito do Zen no Tarô, de Osho


Olá pessoal. Depois da postagem sobre o Tarô Zen, de Osho, e da descoberta de que havia um outro livro para ler sobre o mesmo baralho, fiquei ansiosamente esperando a primeira oportunidade de adquiri-lo... E finalmente ela chegou.


Esse livro é um complemento do Tarô Zen, de Osho: O Jogo Transcendental do Zen. Apesar de ser acompanhado pelos Arcanos Maiores desse baralho, seu uso só é justificado e ganha significado quando já se possui o livro anterior e o baralho de 78 cartas. Isso porque, ao contrário do que eu supunha a priori, que seria o aprofundamento das 22 Lâminas Maiores à luz dos ensinamentos do Osho, sugerindo técnicas e tiragens próprias para essas cartas,  das 216 páginas do livro, 197 foram dedicadas a excertos de trabalhos selecionados de Osho, referentes aos 79 arcanos do baralho Zen (78 cartas convencionais + O Mestre).
Se o Tarô Zen, de Osho se propõe a apresentar a consulta do Tarot pela perspectiva do Zen, o propósito d'O Espírito do Zen no Tarô é a meditação, através das palavras de Osho, sobre os aspectos concernentes a cada uma das cartas. Livro indispensável aos fãs desse baralho.


Uma característica desse baralho de 22 cartas, quando comparado com o de 79 cartas, é a moldura das imagens. No baralho de 22 cartas a moldura é preta, enquanto no de 79 a moldura é branca. Não sei se porque o meu primeiro contato se deu com o baralho de fundo branco, ou pela força do branco sobre a minha toalha de jogo, que é índigo, continuo preferindo o de fundo branco. Pesquisando na net as imagens para essa postagem, vi que o baralho em inglês possui fundo preto. Fico com a edição da Editora Pensamento-Cultrix!


Abraços a todos. Divirtam-se.

4 comentários:

Quando um monólogo se torna diálogo...