quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Volta de Maré, da Menina do Mar - BLOG GINCANA

TAREFAS DA 2ª BlogGincana ( 15 de OUTUBRO, de 2009 )
As TAREFAS poderão ser cumpridas ao longo dos próximos 28 dias, até 12 de Novembro. Os inscritos que não se sentirem aptos a cumpri-las, ou por qualquer outra questão não queiram, nada contra. Seus blogs são muito importante para formarem o universo dos blogs, sobre os quais, os participantes ativos, irão cumprir as TAREFAS. E como essa é a segunda rodada, as TAREFAS não serão tão simples. Iremos aumentando o número e dificuldade ao longo dos próximos meses. Dito isso, vamos a elas:
1º Colar o banner, em seu post, para identificar sua participação.
2º Colar no sidebar o banner com o link do seu post/tarefa.
3ºApós cumprir as tarefas, coloque, o nome de seu blog e link da postagem/tarefa na lista TAREFAS CUMPRIDAS aqui na Central de Relacionamento. Isso facilitará encontrarem seu blog/postagem!
1ª TAREFA - Vá até o blog "inscrito", imediatamente, antes do seu e:
a) Leia as três últimas postagens.
b) Escolha uma delas para responder às perguntas:
1) Por que escolheu essa?
2) O tema é de seu agrado. Por que?
3) Já frequentava esse blog? Caso negativo, qual foi sua impressão?
4) Escolha uma imagem, destas postagens, para ilustrar sua resposta/tarefa.
5) Faça uma descrição do blog visitado. Comente todos os aspectos que te chamaram ( negativa ou positivamente) a atenção.
6) Coloque como título, de sua postagem/tarefa, o nome do blog visitado.


Seguindo as tarefas da Blog Gincana, acessei o blog Volta de Maré, da Menina do Mar. Engraçado ter postado recentemente sobre o mar, aqui no Conversas. É um blog de poemas, não é propriamente do meu agrado - é meio difícil eu gostar de poesia, prefiro prosa, sobretudo crônicas - mas me interessei pela temática. Não o havia visitado antes, mas valeu o (re)conhecimento! Escolhi uma imagem que veio à minha mente imediatamente quando li a postagem... Assim como essa música aqui... (Anabele, fica aqui minha saudade de você...)

Transcrevo o poema, já que com os devidos créditos à autora não temo represálias (risos; no cabeçalho ela ameaça quem copiar se citar a fonte. Justo né? Nesses tempos de plágio...). Alguns errinhos de gramática que não atrapalham a leitura.

MONÓLOGO

Naquele fim de tarde em que jogamos seixos ao mar
Embrulhei-me em ti e no teu encanto,
Sei que os meus olhos não são propriamente flores que se dêem
Mas dei-tos ali, por um minuto marcado para a eternidade.
Tenho um tique... escrevo de janela aberta,
Gosto do cheiro das manhãs, do fresco dos finais de tarde e do arrepio da noite.
Hoje desaprendi de escrever, os meus olhos, ficaram parados ao relembrar aquele dia.
E tu? Sabes onde estás agora?
Naquela gaveta fechada, guardada a um cantinho do coração!

Ela trabalha bem com as sensações, não acham? Eu realmente senti de novo o aroma das noites de outubro na rua da casa dos meus pais, enquanto jogava conversa fora esperando o anoitecer lançar seu véu sobre os amantes... De um amor que eu ainda não conhecia.
Eu também queria escrever de janela aberta, mas as aleluias não deixavam.
E o mar, onde joguei os meus seixos, ah, Menina, esse mar faz parede com a gaveta onde guardei tais recordações....
Nostálgico. Mas muito bom.

7 comentários:

  1. Tarefa cumprida, conheço e gosto do blog da menina do mar.
    Ficou legal!abraços,chica

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela parte que me toca Emanuel, não conhecia também o teu blog e, coincidência ou não, também a cartomância não é das coisas que mais me chamam a atenção. De resto só te posso agradecer os elogios.
    Quanto aos erros, escrevo com a alma, directo no post, não escrevo em papel e copio, não gosto de reler o que escrevo, despejo ali e já está.
    A nostalgia faz parte de quem vive e não esquece o que viveu como lição para o futuro, depois, como não me conheces é normal que não saibas, sou eu que escrevo mas não sobre mim, escrevo sobre pessoas e factos que me inspiram e com que me cruzo no dia-a-dia.
    Raros são os poemas, (se é que lhes posso chamar assim), que escrevo sobre mim.
    Pena que me tenhas ido visitar e não tenhas deixado comentário.. mas compreendo-te, quando não me identifico com certos blogs onde vou parar faço o mesmo :)
    Bom fim-de-semana para ti.

    ResponderExcluir
  3. Emanuel,
    Gostei da tua participação,o que mais gosto nestas blogagens são a oportunidade de conhecer pessoas,participei das duas desta gincana e do professores do Brasil,caso possa apareça,será uma alegria recebe-lo
    Bom final de semana
    Boas energias
    Mari

    ResponderExcluir
  4. Só quem não navega na praia junto à praia não sente o perfume desta MENINA DO MAR tão querida, tão sincera...
    Poderia (digo eu) ter sido mais simpático, EMANUEL ...
    Ou não gosta de Portugal?

    Um beijo bem solidário com a mágoa que a MENINA DOS MEUS MARES sentiu.

    ResponderExcluir
  5. Vim reler a sua apreciação ao blogue da MENINA DO MAR.
    Acho que me precipitei no comentário!
    Ative-me à observação dos erros acidentais que a QUASE TODOS ocorrem!
    Podia, pura e simplesmente, apagar o comentáro.
    Não seria o mais correcto se tal fizesse!
    or isso, E PARA ME PENITENCIAR, aqui estou para lhe pedir descupa dessa leitura imperfeita, dado que o EMANUEL até ELOGIA o blogue VOLTA DE MARÉ !!!
    A pressa de comentar ocasiona interpretações descabidas.
    Foi o que comigo sucedeu.
    AS MINHAS PÚBLICAS DESCULPAS, E M A N U E L !

    ResponderExcluir
  6. [Mari] Vou tomar um chá com você sim! Um chá ri(t)mado e com aroma de futuro! [João] Eu também tive que me desculpar com a Menina do Mar. Creio não ter deixado clara minha posição, para obter posicionamentos tão ambíguos quanto à minha postagem. Na verdade, acredito que a proposta da Blog Gincana é apresentar os blogs pelos olhares que os visitam; ao me deparar com a Volta da Maré, mesmo não sendo o tipo de texto com o qual normalmente me interesso, me encantei com a postagem! É belo pensar nas gavetas cheias de lágrimas que todos temos, e sermos forçados à abri-las através da beleza de uma mensagem - independentemente de ser prosa ou verso! E mais: um texto que remete a Van Gogh não pode ser qualquer coisa!
    E claro, é importante dizer que, da mesma forma como escrevi, gostaria que escrevessem a respeito do meu trabalho. Por vezes, estou tão absorto em meus olhares que me esqueço que escrevo para a apreciação dos outros. =)
    Mas sempre vale a experiência!
    Peço também minhas públicas desculpas pela falta de clareza na exposição de minhas sensações.
    P.S.: João... Eu amo Portugal.

    ResponderExcluir
  7. Emanuel,

    eu não havia tomado conhecimento desse entrevero aqui na BlogGincana! Mas esteja certo de que só errando é que se aprende, e gostei de sua atitude madura, de arrependimento e de desculpas! Assim vamos TODOS crescendo, e graças a estas visitas forçadas pode nascer conhecimentos recíprocos e interações novas e sempre oportunas. Às vezes não gostamos do que não vimos e não conhecemos!

    Forte abraço e obrigado pela participação! A menina saberá te perdoar!!!! srsr

    ResponderExcluir

Quando um monólogo se torna diálogo...